Doença Celíaca x Infertilidade

Você sabia que a doença celíaca e a infertilidade podem estar relacionadas?

Muitos homens e mulheres sonham com a possibilidade de ter filhos, mas não conseguem realizá-lo, algumas vezes inclusive sem nenhuma causa aparente.

A infertilidade é definida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como sendo a ausência de gravidez dentro do período de pelo menos um ano de atividade sexual frequente e desprotegida.

É sabido que a doença celíaca não é uma doença que afeta apenas o intestino, aliás, as manifestações clínicas extraintestinais têm sido cada vez mais frequente.

E é ai que a triagem para doença celíaca precisa acontecer. Os problemas de infertilidade podem ser os únicos sinais da doença celíaca. Alguns estudos apontam uma variação entre 4 e 8% a doença celíaca como fator de infertilidade inexplicável.

Na mulher, a doença celíaca não diagnosticada e não tratada pode causar atraso puberal (puberdade tardia), amenorreia (ausência de menstruação), endometriose, síndrome de ovário policístico, abortos espontâneos e frequentes, presença de aftas frequentes e dolorosas, incluindo na região genital e menopausa precoce.

Já em homens, estudos identificaram espermatozoides anormais (com forma alterada e/ou número reduzido), além de baixos níveis de testosterona.

Uma possível causa para esses problemas de fertilidade pode ser a má absorção que a doença causa, em função da atrofia das vilosidades intestinais e do processo inflamatório generalizado que a doença pode causar. Essa má-absorção prejudica a imunidade, a formação hormonal do organismo e como consequência, a fertilidade.

Com relação a abortos, mulheres com doença celíaca não tratada têm taxa de aborto espontâneo de 8 a 9 vezes maior que em mulheres que não tem a doença. Neste caso, a causa também pode ser a inflamação intestinal que prejudica a ingestão de vitaminas e minerais, prejudicando o crescimento fetal, dificultado assim a manutenção da gestação. Há ainda relatos de mecanismos imunológicos que poderiam contribuir para o abortamento.

Mas há uma boa notícia, estudos indicam que uma vez diagnosticada a doença celíaca e estabelecida uma dieta isenta de glúten e de contaminação cruzada, a fertilidade poderá retornar espontaneamente.

Fontes:

Meloni GF, Dessole F, Vargiu N, Tomasi PA, Musumeci S. The prevalence of coeliac disease in infertility. Hum Reprod. 1999;14:2759-61.

Collin P, Viska S, Heinonen PK, Alstrom O, Pikkairanen P. Infertility and coeliac disease. Gut. 1996;39:382-4.

Sher KS, Maybery JF. Female fertility obstetric and gynaecological history in celiac disease:a case control study. Acta Paediat Suppl. 1996;412:76-7.

Martins, Carmen Lívia da Silva Martins; et. al. Doença celíaca e infertilidade feminina: associação freqüentemente negligenciada. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-72032006001000006&script=sci_arttext. Com acesso em 10/08/2020.

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *