Doença celíaca x Infertilidade

Você sabia que a doença celíaca e a infertilidade podem estar relacionandas?⁣



Muitos homens e mulheres sonham com a possibilidade de ter filhos, mas não conseguem realizá-lo, algumas vezes inclusive sem nenhuma causa aparente. ⁣

A infertilidade é definida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como sendo a ausência de gravidez dentro do período de pelo menos um ano de atividade sexual frequente e desprotegida. ⁣

É sabido que a doença celíaca não é uma doença que afeta apenas o intestino, aliás, as manifestações clínicas extraintestinais têm sido cada vez mais frequente. ⁣

E é ai que a triagem para doença celíaca precisa acontecer. Os problemas de infertilidade podem ser os únicos sinais da doença celíaca. Alguns estudos apontam uma variação entre 4 e 8% a doença celíaca como fator de infertilidade inexplicável. ⁣

Na mulher, a doença celíaca não diagnosticada e não tratada pode causar: ⁣
✓ atraso puberal (puberdade tardia)⁣
✓ amenorreia (ausência de menstruação)⁣
✓ endometriose⁣
✓ síndrome de ovário policístico⁣
✓ abortos espontâneos e frequentes⁣
✓ presença de aftas frequentes e dolorosas, incluindo na região genital⁣
✓ menopausa precoce. ⁣

Já em homens, estudos identificaram espermatozoides anormais (com forma alterada e/ou número reduzido), além de baixos níveis de testosterona. ⁣

Uma possível causa para esses problemas de fertilidade pode ser a má absorção que a doença causa, em função da atrofia das vilosidades intestinais e do processo inflamatório generalizado que a doença pode causar. ⁣

Essa má-absorção prejudica a imunidade, a formação hormonal do organismo e como consequência, a fertilidade. ⁣

Mas há uma boa notícia, estudos indicam que uma vez diagnosticada a doença celíaca e estabelecida uma dieta isenta de glúten e de contaminação cruzada, a fertilidade poderá retornar espontaneamente.

Compartilhe essa informação para que mais pessoas saibam. Marque aqui um médico ginecologista ou obstetra, pode ser a ajuda que alguém precisa para realizar o sonho da maternidade/paternidade.

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *