Erros Comuns

Hoje a participação da nossa nutricionista está bacaníssima. Erros comuns que todos praticamos no nosso dia a dia.

Vamos lá?

1. Não! Os famosos aparelhos elétricos para queima de gordura localizada enquanto estamos sentados ou deitados não são eficazes! Devemos sair da comodidade e praticar exercícios ao ar livre e que movimentam diversos músculos do nosso corpo.

2. Produtos diet devem ser consumidos com consciência. O significado de diet é dietético. Esses alimentos são destinados ao uso em casos especiais como produtos com diminuição de açúcares e carboidratos para diabéticos. No entanto, a indústria alimentícia pode realizar a substituição da quantidade desses ingredientes por outros, como as gorduras. Assim, o valor calórico é aumentado, não sendo benéfico para quem deseja perder peso corporal.

Dicas de Nutrição

3. Produtos light nem sempre são bons! Normalmente esses produtos tem acréscimo de sódio em sua composição, acarretando em aumento da retenção de líquidos.

4. A retirada dos carboidratos das refeições não deve ser realizada. Essa, sem dúvidas, é uma das piores opções que alguém pode fazer. Inicialmente pode haver redução do peso, no entanto as consequências posteriores não são agradáveis, O indivíduo pode apresentar cansaço no desenvolvimento de pequenas atividades (até mesmo subir curtas escadas), enfraquecimento das unhas, queda de cabelo, palidez, entre diversas possíveis reações do organismo. O correto é um equilíbrio entre os macronutrientes (proteínas, carboidratos e lipídeos) em TODAS as refeições.

5. Trocar alimentos sólidos por sopas e sucos: Muitas pessoas no anseio do rápido emagrecimento acabam trocando as refeições normais por refeições constituídas apenas de líquidos. Essa troca faz com que a mastigação não seja trabalhada prejudicando a liberação de hormônios e enzimas importantes para a digestão, além de enviar mensagem ao cérebro de satisfação alimentar.

6. Chicletes durante todo o dia não é boa escolha. A mastigação antecede a ingestão e recepção do bolo alimentar ao longo do trato gastrointestinal. Para que essa recepção ocorra de forma eficiente, o organismo libera hormônios que começam a ser liberados na boca, aumentando a sensação de fome e por consequência, o consumo alimentar.

7. Economizar durante a semana para exagerar no fim de semana: De nada adianta passarmos todos os dias da semana restringindo calorias e nutrientes ao nosso organismo e depois, em apenas dois dias de final de semana, “enfiarmos o pé na jaca”. Nosso organismo, em sua tamanha inteligência, é capaz de reservar (na forma de tecido adiposo) esse excesso do fim de semana para os períodos de restrição alimentar os quais ele é submetido. Reeducação alimentar é uma rotina e não apenas 5 dias de trabalho para 2 dias de folga e abusos.

 

E então? O que acharam?

Ficou alguma dúvida? Use o espaço dos comentários para perguntar.

 

Nicelle Lopes

CRN 14100193

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *